Apresentação
   Missão e Visão
   Estatuto
   Estrutura Organizacional
   Conselho Consultivo
   Agências Reguladoras
   Exportação
   Informação Tecnológica
   Metrologia Cientifica
   Qualidade
   Orgãos Governamentais
     
 
 
     
 



Paradas e quedas de rede podem ser evitadas ao se cumprir a NBR 16264 de 11/2016 - Cabeamento estruturado residencial

Como poder esquematizado o cabeamento do subsistema de backbone? Quais os modelos de interconexão e conexão cruzada? Qual a hierarquia e as estruturas de cabeamento? Qual a recomendação mínima para tomadas de aplicação em função do ambiente? Essas questões estão sendo apresentadas no texto sobre o cabeamento estruturado residencial.


 



NBR 8300 (EB1462) de 11/2016: os requisitos das chapas grossas de aço-carbono

Qual a composição química para análise de panela? Qual a soldabilidade desse tipo de chapa? Essas questões estão sendo respondidas no texto sobre as chapas grossas de aço-carbono para uso geral.


 



BS 7430: um código de prática para o aterramento das instalações elétricas

Essa norma, editada pelo BSI em 2011 e republicada com emendas em 2015, é um código de prática para aterramento das instalações elétricas. Fornece recomendações e orientações sobre o cumprimento dos requisitos para a ligação à terra das instalações elétricas e em torno de edifícios, principalmente no Reino Unido.


 



NBR 15456 de 11/2016: unidade abastecedora de líquidos inflamáveis e combustíveis

Quais os riscos significativos no processo? Como deve ser feito o controle de fluxo? Como deve ser feita a resistência do isolamento dos cabos? Onde devem ser colocadas as baterias químicas em áreas não classificadas? Essas questões estão sendo respondidas no texto sobre a unidade abastecedora de líquidos inflamáveis e combustíveis.


 



NBR IEC 60079-28 de 11/2016: proteção de equipamentos e de sistemas de transmissão que utilizam radiação óptica em atmosferas explosivas

Quais os equipamentos com nível de proteção (EPL) alcançados pela aplicação dos tipos de proteção para sistemas ópticos? Qual a potência óptica segura e a irradiância para Grupo de equipamento I e II? Quais os requisitos adicionais para trens de pulsos ópticos para equipamentos do Grupo II? Quais as fontes ópticas que requerem circuitos limitantes de potência? Essas questões estão sendo apresentadas no texto sobre a proteção de equipamentos e de sistemas de transmissão que utilizam radiação óptica em atmosferas explosivas.